Após a visita de Michelle Bolsonaro a Granja do Torto, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, decidiu se hospedar lá, uma das residências oficiais da Presidência da República.

O local havia sido oferecido pelo presidente Michel Temer desde que Bolsonaro foi eleito.

O futuro presidente, contudo, preferiu, inicialmente, se hospedar no apartamento funcional de se filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro. Apenas nesta quarta-feira (21), na terceira visita de Bolsonaro desde a eleição a Brasília, ele decidiu se mudar para o Torto.

Michelle visitou as instalações do Torto e do Palácio da Alvorada acompanhada da atual primeira-dama, Marcela Temer. Dizem até que Michelle gostou mais da Granja do Torto do que do Palácio do Planalto, pois a Granja teria mais jeito de casa.

A Granja do Torto é uma das residências oficiais da Presidência da República. É uma propriedade com características de casa de campo e por isto, situa-se nos arredores do Plano Piloto. Seu nome está relacionado à sua localização, na Fazenda do Riacho Torto, em Brasília. O imóvel está localizado a 14,6 km do Palácio do Planalto (local de trabalho do presidente). Devido sua localização ficar distante e ainda ter uma estrada com muitos sinais de trânsito e congestionamento, poucos presidentes fixaram residência no Torto. Usado na maior parte das vezes para férias, recreação e festas.

Seu primeiro morador foi Iris Meinberg, um dos diretores da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), empresa pública responsável por planejar e construir a capital federal.

Na Granja do Torto, além da casa, foi construída uma granja para fornecimento de ovos e frangos. Quando ocupou a Presidência da República, de 1979 a 1985, o general João Figueiredo residiu na Granja onde criava cavalos.

São 37 hectares incluem lago e córrego artificiais, piscina, campo de futebol, quadra poliesportiva, churrasqueira, heliponto e uma área de mata nativa.

FONTE: planalto.gv.br