O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota = trecho - Débora Fernandes
Notícia

O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota = trecho

05.11.2018
“Estou persuadido de que as vivências desse tipo – os atos sem testemunhas, como costumo chamá-los – são a única base possível sobre a qual um homem pode desenvolver uma consciência moral autêntica, rigorosa e autônoma. Só aquele que, na solidão, sabe ser rigoroso e justo consigo mesmo – e contra si mesmo – é capaz de julgar os outros com justiça, em vez de se deixar levar pelos gritos das multidão, pelos esteriótipos da propaganda, pelo interesse próprio disfarçado em belos pretextos morais.
A razão disso é autoevidente:  um homem tem de estar livre de toda fiscalização externa para ter a certeza de que olha pra si mesmo e não para um papel social – e só então pode fazer um julgamento totalmente sincero. Somente aquele que é senhor de si é livre – e ninguém é senhor de si se não aguenta nem olhar, sozinho, para dentro de seu próprio coração.
Mesmo a conversa mais franca e a confissão mais espontânea não substituem esse exame interior, porque, aliás, só valem quando são expressões dele, não efusões passageiras, induzidas por uma atmosfera casualmente estimulante ou por um sincerismo vaidoso.
Mas ainda, não é apenas a dimensão moral da consciência que se desenvolve nesse confronto: é a consciência inteira – cognitiva, estética, prática. Pois ele é ao mesmo tempo aproximação e distanciamento: é o julgamento solitário que cria a verdadeira intimidade do homem consigo mesmo e é também ele que cria a distância, o espaço interior no qual as experiências vividas e os conhecimentos adquiridos são assimilados, aprofundados e personalizados. Sem esse espaço, sem esse “mundo” pessoal conquistado na solidão, o homem é apenas um tubo por onde as informações entram e saem – como os alimentos – transformadas sem detritos.” (CARVALHO, 2013, P. 39)
Esse texto é um trecho que retirei do livro de Olavo de Carvalho cujo o título é: O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota.
Invistam nessa obra, vale muito a pena!!
Postado por

Débora Fernandes

Deixe seu recado!